Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a dESarrumada

Citações minhas: "eu se não gostasse de meter aqui baboseiras pessoais já há muito que não tinha um blog... é que sinceramente, não tenho mais nada de interessante para escrever."

a dESarrumada

Citações minhas: "eu se não gostasse de meter aqui baboseiras pessoais já há muito que não tinha um blog... é que sinceramente, não tenho mais nada de interessante para escrever."

30
Jan17

Parabéns ao meu primeiro post! 2 anos.

Há exactamente dois anos estava eu a colocar o meu primeiro post na blogosfera, no meu primeiro blog "A desarrumada" (versão beta ou algo assim! porque este agora tem o mesmo nome...), que comecei com 23 aninhos! Agora estou a caminho dos 26 malta... os gostos mudam e a forma de escrever também! Decidi, portanto, prestar-lhe homenagem colocando aqui o 1º post para me conhecerem um pouco melhor (ou talvez não!) . Quem tem saudades desta época, vai ficar feliz, porque comecei a tirar alguns posts antigos do baú (como o blog está desactivado é uma pena alguns posts nunca mais poderem ser lidos!)

 

Aqui está o meu 1º post de todo o sempre!

 

Olá meus amiguinhos da blogosfera ! (sim, nunca me imaginei a dizer, bem escrever, isto).

Nunca fui uma rapariga virada para estas coisas dos blogs, mas, uma vez que sou uma viciada de primeira em Internet, e adoro procrastinar (elahh, um palavrão destes logo no 1º post? quem diria!!), decidi experimentar um bocadinho como é a sensaçao de partilhar a minha vida, divagações e parvoíces num blog.

Admito, que foi um bocadinho por influência da minha colega de casa (sim, vão ouvir falar nela várias vezes) que criei este pequeno pedaço de mim. Ma petite, don't kill me, ok? 

Falando de mim, encontro-me a morar em França, mas sim, continuo a ser uma Tuga de primeira apanha!!! Com tudo o que isso implica... até as saudades de um bom cozido à portuguesa da mãezinha ou jantar moelas numa tasca enquanto se critica tudo o que vai mal no país, com o som de fundo proveniente de uns bons tasqueiros misturado com fado.

A desarrumação, essa já é considerada um estadio 3 de cronicidade e por isso já dispensa apresentações.


Gosto de assuntos que normalmente são tabu, tais como sexo, fetiches, sex toys e coisas do género. Entre lamechices e coisas mais sérias, vão ter vários posts de fazer corar. Espero que se sintam sempre bem vindos neste pequeno espaço cibernético.


Boas leituras e não te esqueças... vai arrumar o quarto!!!


Bem, deixo-vos com uma foto de um pequeno pormenor com que me deparo diariamente no caminho para o trabalho:

IMG_20150122_085406

 

Como a minha avó dizia: não está chuva nem orvalho, está é um frio do caralho!!! Aiii... (suspiro), saudades da terrinha!!!

Bon week-end à tous, porra!

 

Originalmente publicado a 30 de Janeiro de 2015

 

Nesta altura ainda usava os verbos à portuguesa... agora sou meia avec a escrever! Engraçado é que a Avó Maria já anda a ser falada no meu blog desde o primeiro post e nem me tinha apercebido!  

 

Beijos na bunda 

29
Jan17

Envelhecer contigo [repost]

Sim, o meu sonho é envelhecer ao teu lado. Ver-te sorrir para mim todas as manhãs. Sentir o teu toque antes de adormecer. O teu toque continua o mesmo... não vás embora agora, está bem?

A reforma, essa veio depois de uma vida de trabalho. Passar as semanas contigo, a passear contigo, amar-te e ser feliz, em Portugal no estrangeiro, ou no supermercado da esquina. Dá-me a mão como antigamente, não me largas pois não?

Ouvir os meus netos a chamar-te avô e sorrir quando te vejo a tentar jogar futebol com eles, como jogavas antigamente. Mas o teu corpo já não é o mesmo, pois não? Sorris para mim, sabes que também já não sou a mesma. Passas a mão pelos meus cabelos brancos.
Achas que devo pintar?
Não, gosto deles assim.


E esse dia, o dia em que estava de branco, e tu levaste uma gravata azul clara contra minha vontade. Mas estavas lindo naquele altar, como só tu consegues estar. Os teus olhos verdes a olhar para mim.
Que é isso no canto do olho, estás a chorar?
Um bocadinho... sim aceito casar contigo. E tu? 

 

Sonhar com todos os momentos felizes que vivemos, o dia em que me pediste em casamento em Paris, ou Coimbra, ou Roma, já não me lembro bem onde estávamos. Maldita memória. Mas lembro-me que disse imediatamente que sim. Como poderia eu não querer casar contigo?


E aquele dia, naquele restaurante em Aveiro, quando disseste que me amavas. E eu calei o que sentia. Sabes que te amo não sabes? Demorei a percebê-lo na altura, mas agora sinto que te amo desde sempre. Fica aqui, dá-me só mais um abraço. Queres namorar comigo?

A viagem de comboio que mudou tudo, parece-me tudo tão difuso, lembro-me de estares no fundo da carruagem a olhar para mim, eu a olhar para ti pelo cantinho do olho. Ou seria o contrário? O que é que será que ele quer? - pensei. Mudar-me a vida. Amar-me para sempre.

 

[post original publicado a 1 de Fevereiro de 2015] 

26
Jan17

Eu também sei perdoar...

Sim, recebi a tua mensagem de perdão há uns meses. Aquela em que dizias que "apesar de tudo" o nosso namoro ficou marcado na tua memória como o melhor ano da tua vida.

 

Sabes que mais? Eu menti quando te disse que para mim não foi um dos melhores anos. Sim, foi perfeito, e tu sabes disso. Mas também sabes, bem lá no fundo, o quanto me fizeste sofrer quando quebraste tudo de um momento para o outro. Sabes bem que durante 3 meses comi pouco mais do que uma maçã por dia. O sentimento de estar viva sem ti era inconcebível, só queria sofrer, entrei numa espiral de auto-flagelação da qual demorei imenso tempo a sair. Não valia nada, só queria desaparecer e nunca mais voltar. Demorei mais de 2 anos a reconstruir-me e outros 2 para conseguir viver sem ti. Nesses anos tive duas relações falhadas, nas quais eu imaginava estar contigo mesmo estando com outro... mas isso nunca o admitirei para ninguém, nem para mim própria.

 

Sabes que quando vim para França fui sincera na carta que te enviei. Naquela em que dizia que serias sempre o homem da minha vida e que só conseguia imaginar-me a ter netos teus. Depois de ti, a ideia de ter filhos com outro homem provoca-me pânico... será que é porque idealizei essa vida perfeita contigo? Será porque foi contigo que essa realidade esteve mais perto de acontecer e tudo se desvaneceu naquela tarde de Fevereiro sem eu estar à espera?

 

A verdade é que tive que abandonar aquela casa que sonhámos ter, aquela vida a dois que planeámos, aqueles filhos de olhos verdes que ia ter contigo, num dia perfeito que aconteceria numa sucessão infinita de outros dias mais-que-perfeitos... e custa abandonar os sonhos, oh se custa. Só agora estou a conseguir sonhar outra vez, e a vida tem-me dado muito material para sonhos, oh se tem.

 

Já se passaram mais de dois anos desde que os abandonei (os sonhos partilhados contigo!), no entanto, o que escrevi naquela carta tem perdido o sentido pouco a pouco. Já vivi outros bons momentos e agora a minha realidade é outra. É como se tudo tivesse acontecido numa outra vida. Não te consigo dizer isto e acho que nunca te direi na cara, porque não consigo olhar para ti sem sentir ódio e raiva. Mas escrevo-o aqui, mais para desabafar do que para ser lido por alguém: um dia vou perdoar-te, sei que sim. E esse dia já esteve mais longe.

 

26
Jan17

Questão.

Leio vários blogs, ultimamente tenho lido e conhecido muitos mais, às vezes chego a dar a volta toda a um blog que acabei de conhecer de uma assentada. E no meio de toda essa leitura, surgiu-me uma questão, será que todos os bloggers adoram ler, ou calha sempre eu "cair" em blogs de pessoas que adoram ler?

 

É fotos dos livros, é queixas de que não se consegue poupar em livros, é relatos das imensas idas à biblioteca, Fnac, etc.

É que eu adooooro ler, e também estou com um ligeiro problema de budget relativamente a livros (gasto imeeeeenso guito em livros!) Será que é um requisito dos bloggers? E vocês gostam de ler?

 

Pergunta fulcral, conhecem algum blogger que não goste de ler?

 

25
Jan17

Regras de trânsito por aqui.

Uma coisa que me chocou mal cheguei a França são as regras de trânsito! Nomeadamente o respeito pela pessoa que está na passadeira!

Meus caros, em França, se a pessoa estiver na passadeira com aquele ar de quem tem todo o tempo do mundo para esperar (ou mesmo que tenha o gato a morrer asfixiado com uma bola de pêlo em casa!), quem vai no carro simplesmente não pára! Nada, nickles, nem abranda a velocidade nem nada!

Uma vez perguntei a uma colega francesa porque não param e a resposta dela foi: "Oh então quem está na passadeira tem tempo, nós que estamos no carro estamos com pressa!"... "Então... mas, mas... se vierem 7 ou 30 carros seguidos a pessoa vai ter que esperar, ninguém vai parar o carro para ela passar?", "Ah bah non!", que é como quem diz em Portugal "Ela que vá pentear macacos, quem tem prioridade é o carro."

Será que é assim, mesmo assim, em todas as zonas de França?? De qualquer forma já me habituei, e a típica técnica de ir pondo o pézinho na passadeira que funciona em Portugal para parar os carros, aqui bem que podemos ser atropelados 3 vezes e ainda vir uma carroça e passar por cima que ninguém pára, mesmo se houver alguém a começar a passadeira!

24
Jan17

Devo um pedido de desculpas a este senhor.

Minhas caras, peço a todas um minuto de silêncio em nome da gostosice deste senhor que me passou completamente ao lado durante toda a serie, porque simplesmente só consegui passar o tempo todo a odiar a personagem dele. Agora que a raiva me passou, quero deixar desde já, um pedido de desculpas público!

 

Ramsay Bolton (actor Iwan Rheon), se eu fosse um daqueles cães nem os ossinhos te deixava!Ya, ya, um pouco sádico eu sei, I like it!

 

iwanrheon.jpg

 

iwanrheon2.jpg

 (Imagens retiradas do Pinterest)

 

Pág. 1/3