Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a dESarrumada

Citações minhas: "eu se não gostasse de meter aqui baboseiras pessoais já há muito que não tinha um blog... é que sinceramente, não tenho mais nada de interessante para escrever."

a dESarrumada

Citações minhas: "eu se não gostasse de meter aqui baboseiras pessoais já há muito que não tinha um blog... é que sinceramente, não tenho mais nada de interessante para escrever."

26
Jun17

Hoje não quero.

Desde ontem que estou a passar por uma espécie de hangover da formação. Não sei literalmente o que fazer com o meu tempo "livre". Sei que tinha muito para escrever aqui, mas não me apetece. Não quero, não quero nada que me faça pensar muito. Neste momento, não me estou a identificar com o conteúdo deste blog. Tento ser bem humorada, mas às vezes não apetece. Depois fico a debater-me com sentimentos de culpa, porque acho que quem aqui vem, vem à procura de um certo tipo de conteúdo, que eu já não consigo dar. Sinto que a minha fonte de imaginação secou. Sinto que mudei. Algures no tempo, entre o dia da criação deste blog e o dia de hoje, mudei.

Estou a pensar apagar isto, e começar outro ciclo mais tarde. Os blogs são para nós, são uma espécie de diário, uma caixa sem fundo de desabafos. Uma pessoa chega aqui e desabafa. E não quero pensar mais nisso. Mas nesta plataforma Sapo há os comentários, que são fofos, queridos e carinhosos, resumindo: tudo de bom. Muito melhor que em outras plataformas. E é isso que faz desta plataforma algo tão especial. Talvez noutro sítio eu ficasse contente só em ver as views, ou não, porque quando criei isto não sabia a abrangência que ia ter, nunca me imaginei com 300 e tal subscritores, nunca me imaginei a seguir a vida de outros, como se de amigos reais se tratassem...

Isto está a ficar uma diarreia mental eu sei. Mas prometi a mim mesma que ia escrever sem filtro, que ia publicar o que quer que os meus dedos escrevessem. A verdade nua e crua, é que hoje estou farta disto. Não pelas pessoas que tenho conhecido aqui, ou os posts que já li, esses momentos não os trocava por nada, mas pela expectativa que tenho colocado em cima de mim própria. Aquela sensação de estar a falhar se não publicar diariamente, aquela ansiedade que chega quando tenho aquele momento: "não sei o que escrever hoje!!!". É estúpido pensar assim, a maior parte das pessoas deve ler o que eu escrevo na diagonal, ou pensar, "who cares?" antes de irem à sua vida. 

Mas gosto de fazer isto por mim. A cena é que sinto que há uns quantos que aguardam um tipo de conteúdo que não poderei nunca mais escrever. Não enquanto for esta pessoa. Talvez um dia seja outra pessoa, mas esta que sou hoje não tem vontade. Nada, niente, rien, nadia... mas eu não vos esqueço.

 

Beijos com carinho da vossa dESarrumada.

12 comentários

Comentar post