Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a dESarrumada

Citações minhas: "eu se não gostasse de meter aqui baboseiras pessoais já há muito que não tinha um blog... é que sinceramente, não tenho mais nada de interessante para escrever."

a dESarrumada

Citações minhas: "eu se não gostasse de meter aqui baboseiras pessoais já há muito que não tinha um blog... é que sinceramente, não tenho mais nada de interessante para escrever."

06
Dez15

Momento eterno.


 "... e de repente, como aos momentos algumas vezes acontece, tornou-se eterno." 


Saramago.



 


O meu momento eterno. Tenho muitos... mas aquele me mais me marcou foi com um ex do qual já vos falei, aquele ex que amei muito e que me magoou na mesma proporção que eu o amava.


Estudávamos os dois na mesma cidade, e decidimos ir juntos à queima de Coimbra. É verdade que não estudei lá, mas aquela cidade tem qualquer coisa, uma mística qualquer que parece que grava as memórias estudantis a ferro no coração. Tínhamos discutido antes já não sei porquê, mas na viagem de comboio fizemos as pazes. É incrível como a memória a longo prazo apaga as memórias más e guarda as boas numa gaveta desarrumada que teima em não se arrumar. Aproveitámos a noite os dois, ele trajado e eu não, dançámos, bebemos, lembro-me de estarmos numa tenda a dançar debaixo da capa dele, agarradinhos aos beijos, as mãos dele na minha cintura e as minhas em torno do pescoço dele... este podia ter sido o momento eterno, mas não foi. Lembro-me que depois vimos o concerto juntos, era ao ar livre, não me lembro que artista foi, tentámos tirar fotos mas elas não ficaram bem porque estava a chuviscar e o flash reflectido nas gotas de água deixava a foto cheia de pontinhos brancos brilhantes.


No final da noite sentámo-nos à beira-rio, o Mondego ganhou mais magia para mim depois deste dia. Ele deitou-se no meu colo e adormeceu. Fiz-lhe festas na cara durante uma hora, ou duas, ou três, nunca saberei. Eram 6 da manhã e eu não queria acordá-lo. Acordou passado alguns minutos, aqueles olhos verdes olharam para mim e um "amo-te" saiu da boca dele, sei que foi sincero. E foi esse momento... o momento que se tornou eterno. Um dos momentos que a minha mente teima em não esquecer.


 


 


A M.J. inspira, e inspira bem.

7 comentários

Comentar post