Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a dESarrumada

Citações minhas: "eu se não gostasse de meter aqui baboseiras pessoais já há muito que não tinha um blog... é que sinceramente, não tenho mais nada de interessante para escrever."

a dESarrumada

Citações minhas: "eu se não gostasse de meter aqui baboseiras pessoais já há muito que não tinha um blog... é que sinceramente, não tenho mais nada de interessante para escrever."

25
Mai17

Termos e condições.

Estão a ver quando instalamos um programa e aparece aquela cena para lermos os termos e condições, andar para baixo, meter o visto no quadradinho e dizer que aceitamos continuar com a instalação? Vocês sabem que quase ninguém lê isso, certo? Uma pessoa até pode estar a aceitar vender a tia-avó Ermelinda ao Donald Trump e ter que dar três cabritos e uma ovelha ao dono da Microsoft e nem sabe de nada.

 

Pois bem, quando aceitei emigrar também foi assim. Desci os termos e condições e aceitei sem saber lá muito bem daquilo que estava a abdicar (é o que lá ler as coisas na diagonal!). Só tinha em mente o que ganharia (e já tem sido muito!). Quase três anos depois, agora que já passou aquele encanto inicial, já vi claramente no que me vim meter. Acho que está na hora de reflectir em novos rumos.

21
Mai17

Desarrumações minhas.

dESarrumada, como andas de amores?

Epah, eu estou bem e ele também está bem. E nós também. A cena dele decidir querer ficar em França é que é pior. Ele quer voltar para Portugal. Vamos lá ver como correm as coisas. Tenho tentado não pensar muito nisto. Apesar da incerteza no futuro me partir o coração. Mas o pior é que o moço mesmo estando no mesmo país continua longe para xuxu. E sem net. Por isso acabamos por falar menos do que quando ele estava em Portugal. Aguardam-se cenas dos próximos episódios.

E como anda esse trabalho final de curso dESarrumada?

Acabadinho, depois de muito esforço, eis que está completo. Só falta meter numeração de páginas e coisas que tais, mas o conteúdo em si está feito. 9 dias antes da data final. Nunca pensei, mesmo! Nem são coisas minhas acabar assim tão cedo um trabalho!

E esse vício de chocolate como anda?

Tive uma recaída... uma recaída daquelas bem grandes. Primeiro dia do período, tentei aplicar todas as estratégias que tinham funcionado até à data, comi 15 peças de fruta, bebi 2 chás, e nada, ontem Sábado lá tive que ir a correr ao supermercado comprar chocolate. Estava com aquela neura de que só o chocolate é que me podia acalmar os nervos e a TPM. Resultou. Depois de comer a tablete o período chegou em grande e tenho andado mais calma. Pode ser que o próximo mês corra melhor. Para já voltei às 24h sem comer chocolate. Esta merda das compulsões alimentares é uma luta constante. Já mete nojo. Nem eu me aguento.

E de resto?

Ansiosa pelas férias de verão. Já não vou a Portugal desde Janeiro. E este ano é só em Agosto. Tenho tantas saudades. 

Ando com vontade de comprar uma mala da Michael Kors que custa mais de 300€. Se fosse uma emigrante rica já tinha comprado, mas sou uma triste que decidiu emigrar sozinha e agora tem as contas todas para pagar sozinha. Podia ser pior, mas também podia ser melhor. Tuga que é tuga podia estar sempre melhor.

18
Fev17

Nós dissemos.

Ele diz que gosta muito de mim. Ele diz que sou muito especial para ele. Ele diz que quer experimentar emigrar. Ele diz que já começou a procurar trabalho cá. Ele diz que quer arriscar.

Eu gosto de ouvir. Eu estou contente. Eu quero muito que ele venha. Eu tenho medo que só o esteja a fazer por mim e já lhe disse para pensar bem na decisão que tomar. Eu gosto muito dele e quero que isto tudo dê certo. Eu quero arriscar.

 

25
Jan17

Regras de trânsito por aqui.

Uma coisa que me chocou mal cheguei a França são as regras de trânsito! Nomeadamente o respeito pela pessoa que está na passadeira!

Meus caros, em França, se a pessoa estiver na passadeira com aquele ar de quem tem todo o tempo do mundo para esperar (ou mesmo que tenha o gato a morrer asfixiado com uma bola de pêlo em casa!), quem vai no carro simplesmente não pára! Nada, nickles, nem abranda a velocidade nem nada!

Uma vez perguntei a uma colega francesa porque não param e a resposta dela foi: "Oh então quem está na passadeira tem tempo, nós que estamos no carro estamos com pressa!"... "Então... mas, mas... se vierem 7 ou 30 carros seguidos a pessoa vai ter que esperar, ninguém vai parar o carro para ela passar?", "Ah bah non!", que é como quem diz em Portugal "Ela que vá pentear macacos, quem tem prioridade é o carro."

Será que é assim, mesmo assim, em todas as zonas de França?? De qualquer forma já me habituei, e a típica técnica de ir pondo o pézinho na passadeira que funciona em Portugal para parar os carros, aqui bem que podemos ser atropelados 3 vezes e ainda vir uma carroça e passar por cima que ninguém pára, mesmo se houver alguém a começar a passadeira!

23
Jan17

Isto é tempo de quê?

Quando vim para França pensei logo em

"neve a cair a toda a hora"

"passeios de mãos dadas com um avec todo bom nos Champs-Élysées cheios de neve"

"receber um pedido de casamento na base da Torre Eiffel enquanto caem flocos fofos de neve no meu cabelo"

 

E o que é que recebi??

 

Vida no campo, cheiro a vaca e cavalos, um frio do carago, ir para o trabalho a pé e escorregar 4 vezes em 3 minutos nas poças de gelo... e a neve afinal, cadê ela???

24
Dez16

O Natal a chegar...

...e pelo terceiro ano consecutivo vou passá-lo aqui em França longe da família. Este ano não há petite aqui por casa, ela fugiu para o outro lado da França! Este ano vou passar a noite do 24 com pessoas que conheço menos bem... e nem quero ter que exprimir em palavras o que estou a sentir em relação a isso.

 

Acho que uma pessoa se habitua a estar longe. Deve ser isso.

 

Ainda nem acredito que já é Natal.

22
Nov16

Sobre o arrependimento: 2 anos.

Lembram-se daquela amiga que eu tenho, a qual eu acho que era a companheira ideal para um outro amigo meu e que até já vos contei a história deles aqui e aqui

Um dia, num passado que agora me parece uma outra vida, fomos jantar fora, como íamos todas as semanas, era o nosso pequeno ritual. E eu estava a desabafar com ela sobre a minha vida amorosa, sobre uma relação que tinha na altura, e que estava a hesitar continuar ou não, tinha vontade de emigrar, mas essa relação estava a impedir-me de decidir o que queria para a minha vida.

Ela, com a sua vasta experiência em relações, disse-me que de todos os homens com quem já tinha acabado, e alguns deles ela gostava imenso na altura, nunca se arrependeu de nenhuma decisão que tomou. Mesmo que um deles ela achasse ser o homem da vida dela. A frase dela foi "quando não dá não dá, só o amor não chega". E este conselho, mesmo que estupidamente simples, ecoa na minha mente desde esse dia.

Já lá vão dois anos desde que saí de Portugal, e apesar de saber que poderia estar a morar com ele numa casinha só nossa, que poderia estar mais estável a nível emocional, apesar de tudo que sinto sobre a minha ausência, continuarei a dizer que não me arrependo de ter tomado a decisão de partir.

17
Out16

Euromilhões.

Decidi tentar este novo mundo do Euromilhões. Sim, eu sei que isto já existe aos anos. Mas eu antes só queria ser moderadamente rica, agora mudei de ideias, visto que emigrar não me deu a riqueza rápida e fácil que toda a gente nos "vende" durante a vida, por isso, agora se for para ser rica, que seja em grande!

. Quero ser podre de rica!

. Quero nadar em dinheiro como o Tio Patinhas!

. Quero entrar numa daquelas lojas em Paris em que as roupas nem têm etiqueta de preço!

. Quero ir a essa mesma loja conduzida pelo meu chauffeur particulier... Alguém se lembra do Ambrósio?

Esta cena de emigrar não é o "el dorado" que toda a gente me prometeu. É preciso trabalhar no duro... quem diria? E eu, que durante toda a vida ouvi bocas foleiras a emigrantes, quase que fiquei com a leve ideia que isto seria fácil. 

Ainda me lembro das histórias do meu avô, que na Suíça ia para as obras à chuva, neve, a qualquer hora, em qualquer sítio. Metiam-se em camionetas e lá iam eles para onde o trabalho chama-se. Fácil, fácil. Ou as recordações de infância que tenho de África, quando o meu pai chegava a casa às 22h da noite todos os dias... Fácil, fácil.

Emigrar é peanears.

Toda a gente sabe.

Ambrósio volta rápido!